Gru não perde a chance de aprontar travessuras

Gru não perde a chance de aprontar travessuras

Desenvolvimento: Monkey Bar Games | Editora: D3 Publisher | Plataformas: Wii | Data de Lançamento: Julho de 2010

O melhor: Mesmo para o público infantil o desafio exige inteligência e atenção | O Pior: A repetição de cenários e fases

Jogos baseados em filmes têm o costume de imitar o que foi apresentado no cinema. Porém, é mais interessante utilizar elementos do filme junto a conceitos adequados ao mundo dos games, e é justamente isso que Meu Malvado Favorito, para Wii, faz.

Você assume o papel do vilão Gru com a missão de encontrar as partes que faltam para construir seu foguete e roubar a Lua. O jogo é dividido em três áreas principais inspiradas em cenários do filme: laboratório, banco e a base de seu arqui-rival Vetor, e cada uma delas possui várias sub-fases.

Boa parte da ação envolve jogabilidade lateral de plataformas com quebra-cabeças, e em alguns pontos há mudanças no ângulo da câmera. Esse efeito acrescenta um capricho interessante, mas a progressão é sempre linear (como visto em Klonoa). Gru tem à sua disposição quatro tipos de armas: gelo, magnetismo, teia de aranha e sopro de vento. Nas seções de quebra-cabeça ele também tem a ajuda de seus ajudantes, os Minions.

O uso das armas é inteligente e até certo ponto criativo. Plataformas de fogo devem ser congeladas, circuitos elétricos precisam ser ligados e as situações ficam mais complexas quando o jogo passa a exigir combinação de vários efeitos. É possível usar as armas nas formações de Minions, manejar blocos de gelo, pontes e até uma cama elástica.

Com tantas variações “Meu Malvado Favorito” acaba por ser bem exigente nos controles. Não se engane com o aspecto infantil do jogo: será preciso muita agilidade na troca de armas e coordenação dos Minions, mas na maior parte do tempo tudo funciona bem.